Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Smiles

por O Idiota, em 16.10.15

   Smiles, emoticons, emojis, o que lhes quiserem chamar, uma maneira de expressar emoções ou apenas preencher o vazio?
   Quem nunca recebeu ou enviou uma carinha sorridente no meio de uma conversa? Provavelmente os sortudos que ainda não foram apanhados por este vicío que são as novas tecnologias, mas não é esse o ponto. Muitas vezes enviamos uma carinha sorridente, ou triste, dependendo da situação, no meio de uma conversa, mesmo que a nossa expressão facial na vida real (sim, aquela em que somos feitos de carne e osso) não tenha mudado um milímetro, porquê usar esta mentira tecnológica? Será para dar a entender que estamos felizes ou tristes? Não seria mais fácil sermos diretos e dizermos "epah, estou triste"?!

   Depois há aqueles coranções de várias cores e formas, para além da carinha em que os olhos são substituídos por corações, já não é enjoativo o suficiente ver tanto coração que ainda fazem aberrações, a nível anatómico, com corações nos olhos e provavelmente um olho no coração, visto que temos de ver por algum lado e o vizinho de trás já se sabe que é cego... Vá, expliquem-me, para quê tanto emoji? Tenho saudades dos tempos em que mandar uma mensagem sem um smile ou um "ahah" (esta é outra, todos sabemos que ninguém se está a rir) não era considerado ser seco ou mal educado, bons velhos tempos.

   Vá, agora tenho de ir   que tenho alguém especial à espera que lhe mande uns smiles 

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:40


Arte

por O Idiota, em 11.10.15

   Arte, qual a sua real definição? Digam-me pois eu não sei.

   Há muitos artistas que nunca fizeram uma única obra de arte, logo, como são eles considerados artistas? Ser artista é só ter talento e usá-lo? Então porque não ser-se chamado talentista? Também há muitas obras de arte que não foram feitas por artistas, ou não? Afinal acho que não, deixa-te de invenções Idiota! Voltando ao que interessa, se uma pessoa pode ser artista sem criar obras de arte, também pode ser futebolista sem jogar futebol, ou ser músico sem fazer música? Que eu saiba não... Então porque é que no que toca aos artistas isto é diferente? Provavelmente devido à arte em si. É mais que sabido que a arte é muito subjetiva, o que uns acham que é arte, outros dizem ser rabiscos, ruído ou tonteiras, o que uns dizem ser sublime, outros dizem ser feio ou sem sentido, o que uns amam, outros ignoram. É isto a arte, algo que nem todos sabem apreciar, algo que nem todos percecionam, algo que toca a uns de tal maneira que os marca para a vida, isto sim, é a arte! Ou não...

   Antes que isto se torne demasiado sério e sem piada, imaginem que acabei de contar a anedota mais engraçada que já ouviram e riam-se, riam-se como se não houvesse amanhã e reflitam nesta não obra de arte que este artista, perdão, talentista, escreveu!

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:38


Preguiça

por O Idiota, em 13.07.15

   Quase um ano e meio se passou desde a última vez que aqui escrevi algo… Porquê? Nem eu sei, falta de inspiração? Possivelmente. Outros projetos? Claro que sim, dediquei-me a ser um preguiçoso e ficar na cama a passear pela internet, visto que isso com certeza me dará um emprego daqueles que uí uí, toda a gente terá inveja do meu salário!

   Já que tocámos assim um pouco neste assunto que é a preguiça, vamos falar um pouco mais dela… Então, o que podemos dizer? É um animal de quatro patas, que passa muito do seu tempo agarrado a troncos de árvores, tem muito pelo e pode também ser chamada de Folivora! Já agora, por curiosidade, na sua classificação científica, esta pertence à ordem “Pilosa”, o que para mim significa que só existem machos…

   Mas algo que me intriga neste animal é mesmo o seu nome, porquê “preguiça”? Posso só estar mal informado, mas que eu saiba estes animais não são de todo preguiçosos, são simplesmente lentos, logo porque não chamarem-lhe “lenta” ou “lentidão”? Não me cabe na cabeça…

   Então, mas agora pensando bem nisso, será que eu fui preguiçoso e por isso não publiquei nada nos últimos não sei quantos mil meses, ou fui só lento? Posso ter estado a escrever este post durante imenso tempo e simplesmente fui lento, quem sabe? Até porque, pelo que vossas excelências sabem, eu até poderia ser uma preguiça… Vejamos bem, a preguiça é um animal de quatro patas, se eu andar com os braços no chão também posso ser considerado um animal de quatro patas… A preguiça passa muito tempo agarrada a troncos de árvores, eu passo muito tempo agarrado à cama, que tem um estrato de madeira… As preguiças têm muito pelo, eu se não fizer a depilação durante alguns meses também passo a parecer um macaco… Elas podem ser chamadas de Folivora, ninguém vos garante que esse não é o meu nome… E por fim, elas pertencem às ordens das Pilosas e eu da última vez que verifiquei ainda era um macho, por isso…

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:27


Sexo

por O Idiota, em 12.02.14

   Sexo, um assunto muito alvo de tabu na sociedade, mas cada vez mais presente na mesma.

   Na minha opinião o sexo é algo natural, se este não existisse o mundo seria certamente muito diferente, mas também poderia ser um mundo melhor. Agora vocês perguntam-se “porque raio é que ele acha isso?”, simplesmente porque haveria mais igualdade, o próprio amor seria mais abrangente e era menos um rótulo que a sociedade poderia impor.

   Mas agora, para vos lixar as cabecinhas e mostrar como vocês são terrivelmente perversos, aquilo de que eu estou a falar realmente é… sexo, não esse que estão a pensar, mas sim do sexo masculino e do feminino, agora vejam lá se não faz sentido. Os sexos masculino e feminino são coisas naturais, tirando nos transsexuais, mas esses também um dia já foram naturais. Se não houvesse distinção entre sexos “o mundo seria certamente muito diferente, mas também poderia ser um mundo melhor… haveria mais igualdade, o próprio amor seria mais abrangente e era menos um rótulo que a sociedade poderia impor”, agora tudo faz sentido, certo?!

   Como podem comprovar a mentalidade das pessoas está muito mais virada para o dito assunto de tabu do que para o inocente real sentido das palavras, sendo assim, aposto que pensaram noutra coisa quando eu falei em “cabecinhas”…

(PS: Quanto à parte dos transsexuais, peço desculpa desde já se alguém se sentir ofendido, não é de maneira nenhuma essa a minha intenção.)

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


Rinocerontes

por O Idiota, em 29.01.14

   Tenho dois rinocerontes a lutar na minha barriga, esta até podia ser uma boa expressão para “estou cheio de fome”, mas não é, a verdade é que tenho mesmo dois rinocerontes a lutar na minha barriga.

   O que me intriga nesta briga de rinocerontes é o porquê de eles estarem a lutar, será que eram amigos e se zangaram? Será que estão a lutar para ver quem fica com a fêmea? Será que um deles foi contra o corno do outro sem querer? Não faço a mínima ideia, mas sei que de qualquer das formas é uma luta estúpida e sem sentido. Se eram amigos, acho que deveriam tentar fazer as pazes com uma simples conversa e um aperto de chifres, pois os amigos são para se preservar e por muitas coisas que aconteçam entre eles, a amizade perdura e é demonstrada nos momentos mais importantes. Se estão a lutar pela fêmea, ainda mais estúpido se torna, quanto mais agressivos demonstrarem ser, menos a fêmea vai gostar deles, com medo de levar porrada em casa, porquê é que simplesmente não lhe levam flores e chocolates para a tentarem conquistar à moda antiga?! Era muito mais fácil, menos cansativo e demonstrava uma melhor aptidão para um relacionamento, tendo em vista a paixão ou simplesmente o acasalamento. Se simplesmente um deles foi contra o corno do outro sem querer, deveriam tentar tratar das coisas civilizadamente como dois rinocerontes adultos, sim adultos, porque com aquelas caras já não são nenhumas criancinhas, de certeza absoluta. Ainda por cima se tiver mesmo sido sem querer, não seria muito mais fácil tentar explicar a situação e pedir desculpa? Porquê partir diretamente para a violência quando mais uma vez, podiam resolver tudo com um aperto de chifres?

   Depois de tantas hipóteses e nenhuma resolução, acabei por ficar com fome, vou atirar estes dois rinocerontes para a gaveta e impedir que outros dois venham para aqui lutar comendo um belo chocolate.

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:59


Burro

por O Idiota, em 28.01.14

   O burro é um animal muito mais inteligente do que as pessoas o fazem parecer, sendo que quando se chama a alguém burro, muito provavelmente se está a dizer que a pessoa parece um cavalo pequeno e não que a pessoa é pouco inteligente.

   A verdade é que não dá para perceber o porquê das pessoas serem racistas, pois todas as pessoas têm tons de pele diferentes, qual o problema de alguém ser branco como a cale ou escuro como a noite? Também não percebo o porquê da homofobia, qual é o problema de dois homens ou duas mulheres manterem uma relação? Se não interfere diretamente com a nossa vida, qual é o drama? Mais fica! Não percebo qual é a ideia de descriminar alguém por ouvir rock, por ser gótico, por ter tatuagens, por usar roupa justa, por ter uma maneira de falar esquisita, por gostar de andar sozinho, por beber, por fumar, por gastar o seu, e repito, SEU dinheiro da maneira que quiser e muitas outras coisas, sinceramente não percebo!

   Neste momento devem pensar que sou uma pessoa de cor, homossexual, que sou gótico, que ouço rock, que tenho tatuagens, uso roupa justa, falo de maneira esquisita, gosto de andar sozinho, bebo (e bebo, água), fumo e gasto meu dinheiro em coisas sem importância, então e se for? E se esta for a minha descrição? Vão descriminar-me? É que se o fizerem só tenho uma coisa para vos dizer: parecem uns cavalos pequenos!

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:41


Depressão

por O Idiota, em 24.01.14

   A depressão é algo muito sério, mas muitas são as pessoas que “brincam” com ela, dizendo que estão a deprimir.

   Há pouco tempo um amigo meu estava a deprimir e uma amiga minha estava a deprimir porque ele estava a deprimir e então queria que eu fosse falar com ele. Resultado?! Tive de tomar banho rápido e comecei a deprimir porque tive de sair de debaixo da água quentinha para ir para um frio infernal. Para além do mais, fez-me adiar o ato de fazer a barba.

   A expressão estar a deprimir é algo completamente estúpido de se dizer, ainda para mais quando temos expressões mais adequadas como “estou muito triste”, mas já é hábito criar-se expressões desse nível de estupidez, como por exemplo “estou de coração partido”, se alguém me disser que tal pessoa está de coração partido eu vou ficar a pensar que alguém lhe atirou uma pedra ao coração e que de alguma estranha maneira o conseguiu partir, não vou adivinhar que a pessoa terminou o namoro ou algo do género, desculpem se é ingenuidade minha, mas não vou pensar em nada disso.

   Um primo meu teve uma depressão depois da morte da namorada no dia de anos dele, sendo que não o cheguei a ver nessa altura, pois a minha mãe não me deixou ir a casa dele na única possibilidade que tive, mas ainda tenho dúvidas se nesse dia ele não estaria apenas a dar uma festa da maconha e a minha mãe quereria ir sozinha, mas isso já deve ser a minha mania da perseguição a falar mais alto, tal como na altura em que pensava que o FBI estava à espera que eu fizesse 16 anos para me entrar em casa e me levar preso. Pessoalmente nunca vi ninguém que estivesse a sofrer de depressão, mas tenho conhecimento de pessoas que já sofreram, e algumas ainda sofrem, desse problema. Acho que alguém que saiba realmente o que é esse passar por isso não deve gostar muito da expressão “estou a deprimir”, pois uma depressão é algo sério e não o nome do estado de espírito, por exemplo, de uma rapariga depois do namorado dizer que prefere ir ver o jogo do Benfica do que ir passear com ela.

   Sinceramente, depois disto tudo já estou é a deprimir, mas depois de usar esta expressão só espero que me atirem uma pedra e, absurdamente, me partam o coração.

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:02


O Que é Nacional é Bom

por O Idiota, em 23.01.14

   O que é nacional é bom, mas não é o melhor, não é o melhor no mundo, nem é o melhor que pode ser.

   Não me custa nada (por enquanto, que com esta crise, daqui a nada pagamos até para falar) dizer que o que é nacional não é o melhor, sendo que isso muito se deve ao país que temos, porque não se aproveitam muitas das coisas que Portugal tem, só se quer é fazer dinheiro e programas tristes para a nossa nação. Por exemplo, sabiam que Portugal é um dos maiores países do mundo? Sim, juntando ao nosso país o território marítimo que lhe pertence ficamos com uma área de quase 4 milhões (4.000.000) km2, agora imaginem se fizéssemos um investimento para começarmos a viver à custa da água, visto que se pode obter energia através desta, porque não?! Era da maneira que nos tornaríamos autossustentáveis e se pegasse moda, ficávamos ricos de um dia para o outro.

 

Território Português

 

   Mas regressando ao problema inicial e hoje com pouca comédia, Portugal está muito mal representado, os putos só querem ser como o Cristiano Ronaldo e se não conseguirem tornar-se bons jogadores? Vão ficar desiludidos e sem outras hipóteses porque não lhes explicam os riscos e as outras oportunidades que podem ter. Nos programas televisivos, uns só mostram sexo, porrada e confusão, outros mostram como a vida é perfeita, o que não é e depois admiram-se que os adolescentes andem aí todos deprimidos, sempre tiveram a ideia de haver sempre um final feliz e começam a ter um cheirinho do que a vida real é, se lhes fosse mostrada a realidade não haveriam tantas tretas sobre isso. Nos programas de música só incentivam música pop, pimba e em português. Não é que seja mau, mas há um mundo musical gigante por aí fora, não deveriam restringir as pessoas a certos estilos (por exemplo nos Ídolos, era “obrigatório” cantar-se músicas pop, se fossem lá cantar rock não passavam) e todos esses fatores contribuem para que Portugal, ao contrário de antigamente, não procure novos horizontes e muitas vezes, o que é realmente bom, não tem oportunidade de se sobressair e aquilo que poderia ser o melhor do mundo fica restrito ao quarto de um português. As pessoas que vemos todos os dias na televisão deveriam ser as primeiras a dar o exemplo do que Portugal pode ser, em vez de ficarem a ler os roteiros que lhes são escritos, porque ser pago para ler, qualquer um consegue.

   Muitos falam e tal, mas ninguém faz nada quanto ao país que temos, por isso espero seriamente que alguém o faça, já eu sou português, por isso vou é ver a Fátima Lopes deitadinho no sofá à espera do jantar, mas antes deixo-vos aqui uma cover de uma portuguesa, que ainda mantém o seu talento dentro do seu quarto.

 

 

O Idiota

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:33


Cabelo Loiro

por O Idiota, em 22.01.14

   Conheço várias pessoas com cabelo loiro, ou pelo menos penso que o cabelo dessas pessoas é loiro, pois este pode não ser loiro mas sim louro, pode ser d’oiro ou d’ouro, pode ser palha ou batata frita, pode ser amarelo que também é catita…

   Pessoalmente acho as pessoas com cabelo loiro que parece palha e olhos azuis, um pouco sem cor, não têm contrastes, mas também, ninguém liga à minha opinião, provavelmente por esta não ter telemóvel. Por outro lado, já me veio à cabeça a possibilidade de não existirem pessoas com cabelo loiro, louro, ou qualquer outra treta que lhe queiram chamar, mas sim existirem pessoas com cabelo castanho, mas um castanho muito, mas mesmo muito, clarinho, tal como existem pessoas com o cabelo castanho tão escuro que mais parece preto, ou então o suposto loiro, louro, blá blá blá poderá apenas ser branco, sim branco, pessoas com cabelo branco, um branco sujo, provavelmente não lavam o cabelo há muito tempo e este ficou com uma cor caraterística… No meio de toda esta história, algo me intrigou, porque é que existe loiro e louro?! Oiro e ouro?! Toiro e touro?! Não basta uma palavra para cada?! Porquê mudar uma letra? Para isso também podemos passar a dizer que um ramo é um remo e que um remo é um ramo, a capital de Itália pode passar a ser Rima e nos poemas existirem romas, podemos ir passear com a multa e a andar de carro apanharmos uma malta, porque não?! O critério não é o mesmo?

   Será que no meio disto tudo, o “i” e o “u” não ficam cansados, aborrecidos, ou até mesmo enjoados por andarem sempre a trocar de lugar? Algumas pessoas poderão até “ficar sem palavras” ao ler isto, então porquê desperdiçar palavras trocando apenas uma letra, enquanto podíamos criar novas palavras que esses pseudo-mudos possam usar em vez de, ironicamente dizerem, “fiquei sem palavras”. Alguém tem de fazer alguma coisa ou cousa, porque tanta possibilidade confunde-me os neurónios!

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


Um Casaco Preto

por O Idiota, em 21.01.14

   Há um casaco preto à minha frente, está a olhar para mim, mesmo sem ter olhos, não é comprido, mas assenta bem, a camisa por baixo dele precisa de ser engomada e essa sim é comprida, até demais. Estão preto no branco como o Yin e o Yang, tirando que com a pouca luz da sala e com as calças vermelho/grená a camisa parece rosa, um rosa claro, mas rosa.

   Confunde-me que o preto do casaco tanto possa ser considerado cor como a ausência desta, apesar de ser um preto algo “metalizado”, continua a ser considerado ausência de cor? O estilo motoqueiro do casaco combina com o cabelo longo que podia ficar bem numa atriz que tenha de andar de mota, cabelo ao vento, casaco de motoqueiro, camisa por engomar, calças de cor indefinida e botas chiques, o normal visual de um motoqueiro da pesada.

   Passadas nove horas desde a última palavra, aqui está de novo a imaginação, mas já sem o casaco zarolho a olhar para mim, sendo este zarolho será que vê mesmo alguma coisa? Ou só olha por olhar? Será que o tal casaco preto considera o preto uma cor? Ou é algo mais “científico” e considera o preto uma ausência de cor? Não percebo mesmo, se o preto é realmente ausência de cor, porque é que na gíria todos o tratam por “cor”, será algum plano de um governo qualquer, provavelmente africano, para confundir as pessoas e depois pedir dinheiro para explicar tim tim por tim tim?! Já agora, um aparte, “tim tim por tim tim” é com “m” ou com “n”? Não faço a mínima das ideias… Voltando ao preto, será que este não se sente algo triste por ser constantemente confundido com uma cor, cor esta provavelmente muito escura?! Eu pelo menos ficaria triste se fosse confundido com uma pessoa igual a mim, só que um nadinha mais clara…

   Será que estamos a enfurecer o preto e um dia destes ele se atira a nós vindo da maior das escuridões?! Ou então e se afinal não existir qualquer tipo de ausência de cor e todos os fatos científicos acerca disto estiverem errados? Só sei que neste momento começo a ter medo de ser humano e/ou cientista, pois o apocalipse do preto está perto, mas a indefinição das pessoas continua.

O Idiota

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:37

Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo


Posts mais comentados